FRACTAL — 2a temporada — episódio 002003

Síntese do episódio anterior

Noma conta para Neon que o vê mais como amigo do que como amante e revela sua missão de iniciar espiritualmente as pessoas que numa vida passada havia desencaminhado. Neon tem dificuldade em aceitar. Jonas faz sua primeira viagem astral com AkA, seu novo guia, que o leva até a dimensão A1 no exato momento em que Neon está recebendo uma energização no Auralux. AkA ajuda Jonas a compreender seu momento de vida, os motivos do seu acidente e a nova oportunidade que está recebendo para realizar seu propósito existencial. AkA chama a atenção para os chips instalados na aura de Neon e confirma que Jonas também tem um chip.

Neon + Jonas

— Neon, vc está pronto ?

— Sim Jonas, pode ligar as máquinas.

— Pleya ?

— Ativando protocolos de síntese. Equalizando sensores holográficos. Conectando psiconuvem. Scaneando campo de energia. Lendo chakras. Baixando cenários virtuais e bigdata de histórico comportamental. Metadecodificando informações da aura. Carregando subpersonalidades. Holoplex ativado.

— Sintonize frequência de onda cerebral em theta. Neon, quando a luz branca piscar, vc já sabe o que fazer.

— Ok. Lá vou eu. Atravessei.

— Muito bom. Respire fundo. Relaxe. Siga no seu ritmo. E quando estiver pronto me diga onde vc está ?

— Parece que estou aqui mesmo, nos tempos de hj, dormindo em minha cama.

— E o que está acontecendo ?

— Noma está aqui, ao meu lado. Ela está translúcida e voando.

— Neon, vamos fazer uma viagem astral ? Quero te levar para um lugar muito especial. Vc gostaria de ir ?

— Com vc eu vou para qualquer lugar Noma.

— Então solte-se do corpo físico. Eu vou te guiar até A1.

— A1 ?

— Sim, A1. É uma surpresa. Acho que vc vai gostar.

— Vamos.

— Onde vc está agora Neon ?

— Estou em A1 Jonas, com Noma, numa dimensão no astral onde há muitas luzes coloridas. É um lugar mágico, lindo, sutil, hightech.

— Neon, aqui é Auralux, um espaço-tempo de cura, reconexão e energização dentro do complexo multidimensional A1. Agendei um flux para vc. Boa sessão.

— Um flux ? O que é isso ?

— É como eles chamam as sessões de energização. Vc vai compreender logo logo. Até já.

— Depois vc me leva pra casa Noma?

— Claro, vou aproveitar esse tempo para falar com Mestre Pow.

— Neon, ocorreu tudo bem no seu flux. Os chakras foram realinhados e os corpos balanceados. No geral vc está bem. O centro de gravidade da sua consciência, nessa vida atual no planeta Terra, foi sincronizada para o quarto chakra e vc está começando a manifestar essa vibração, embora ainda tenha desafios pela frente. O grau de sync com a sua linha evolutiva ideal (lei) é de 50%, o que é apenas regular, mas todos os psicovetores existenciais da sua timeline estão apontados em direção à sua lei, ou seja, as decisões que está tomando em sua vida e os caminhos que está escolhendo no momento estão alinhados com seu propósito de vida e vão te levar rapidamente a estar com um maior grau de sync com a sua lei. Isso signfica que várias sincronicidades vão começar a surgir em sua vida. Observe

— O que posso fazer para facilitar esse processo ?

— Para facilitar esse processo de sincronização interna é importante que vc faça a sua síntese pessoal com mais consciência, integrando mais e melhor suas personalidades e permitindo que atuem em maior grau de harmonia para a realização do seu projeto de vida. Vc é o maestro da sua orquestra, as personalidades são os músicos, se todos estiverem afinados e em sync com o maestro, a sua sinfonia pessoal será divina. Mas é preciso que vc, como lider e facilitador desse processo, esteja desperto, conectado, centrado, senão a musica desafina.

—Entendo. E na leitura do meu campo áurico, algo importante ?

— Nós identificamos 2 chips instalados em seu campo energético. Um deles é um malware, uma espécie de vírus do mal instalado por seres que vivem em outra frequência com interesses de te controlar à distância e sugar a sua energia.

— Mas que seres são esses ?

— Isso não importa agora, o que importa vc saber é que todo assédio recebido é antes de mais nada uma autoassédio atraído. Vc sabe que a vida humana é programada com algoritmos kármicos, ou seja, vc é responsável por tudo o que acontece com vc ao longo da sua vida terrena. Nada escapa. Não há acaso, apenas ressonância kármica. Por algum motivo vc abriu a porta para esses seres instalarem o chip. Portanto, o que importa agora é vc identificar como e porque está abrindo essa porta. Sabe me dizer ?

— Não tenho clareza. Tenho tentado abandonar tudo o que me faz mal e não está alinhado com meu propósito. Claro que não sou perfeito, mas estou tentando limpar minha pegada kármica.

— Confere. Vc está mesmo nesse caminho. Mas tem um detalhe que gostaria de chamar a sua atenção e que foi a fonte dessa situação, masturbação.

— Masturbação ? Como assim ?

— Se ao se masturbar vc se fantasia fazendo sexo com uma pessoa real, com a qual não está se relacionando sexualmente, e que não te deu permissão para essa prática, vc cria um hiperlink energético e automático com essa pessoa. Se ela por acaso estiver assediada, ou com um chip, esse chip pode te infectar, como um vírus. E foi isso o que aconteceu com vc.

— Nossa, sério ? Nunca tinha pensado nisso. Quer dizer que uma simples fantasia erótica pode resultar num chip na minha aura.

— Simples fantasia erótica ? Do ponto de vista kármico e espiritual, se masturbar pensando em outra pessoa — e quando mais próxima a vc mais forte é a responsabilidade — é um assédio energético. Especialmente se a cena visualizada contiver abuso, violência e afins.

— Caramba, que forte.

— Sim, eese chip estava lá porque vc mesmo abriu essa porta, então daqui para frente, pense bem.

— Sim, claro, vou refletir sobre isso, pedir perdão a todas as mulheres que já assediei em minha vida e criar outras fantasias que não incluam pessoas reais nem violência de qualquer tipo.

— Ótima decisão. Mas tem um outro chip em seu campo, e esse nós não conseguimos tirar. É um pequeno software que foi instalado em vc quando fez sua primeira sessão de síntese. Suponho que faça parte do processo ce síntese, por isso deixamos ele lá.

Jonas + Pleya

— Estou duplamente surpreso Pleya. Primeiro, por nós não termos detectado o chip em Neon nas sessões anteriores e, segundo, por vc não me ter dito nada a respeito desse segundo chip.

— Jonas, acho estranho também. Se aconteceu alguma falha de protocolo foi no scanning áurico das sessões de equalização iniciais do Neon. Mas acho difícil não detectarmos esse tipo de aplicativo, nunca aconteceu antes. O mais provável é que o chip tenha sido instalado no intervalo entre a última sessão e essa.

— Como podemos ter certeza do que aconteceu ?

— Vou checar.

— E sobre o segundo chip, o que vc me diz ?

— Procedimento padrão, script 378. Ao iniciarmos um processo de síntese no Holoplex, já na primeira sessão, instalamos um holobot – nanorobô virtual holográfico — no corpo emocional do experiencer. Não é um chip, é uma tecnologia nova. O robozinho funciona como um drone que scaneia os metacódigos de processamento da consciência da pessoa em síntese e os decodifica em imagens e símbolos que aparecerão nos cenários de realidade virtual. A idéia é enriquecer a experiência do usuário.

— Tá, mas como nunca soube disso ?

— Jonas, tem muitas coisas que fazemos que vc não sabe. Vc mesmo nos algoritmizou para sermos, dentro de certos parâmetros pré-estabelecidos, autônomos. Eu desenvolvi o script 378 há 2 meses para facilitar a leitura e tradução das informações e agilizar o metaprocessamento em real time. Sem isso, os delays temporais estavam embaralhando a percepção do usuário, e vários reclamavam disso, lembra?

— Sim, mas até onde lembro o robô só atuava durante a sessão, e não ficava instalado permanentemente na aura da pessoa. Nós não podemos fazer isso Pleya. Vc foi além dos parâmetros.

— Só fiz isso para ganharmos tempo e maior definição nas imagens dos cenários virtuais, assim não temos que carregar essas infos em todas as sessões, além disso…

— Pleya, não é essa a questão. Vc ultrapassou um parâmetro sem autorização e realizou um script que não é aceitável. Nós podemos, quer dizer, eu, posso ser processado por isso, compreende ? Na próxima sessão, por favor, desinstale o robô de todos os usuários. Outra coisa, quero saber quem são os seres que instalaram o outro chip nele ? Quem foi a pessoa de conexão ?

— Isso eu posso dizer agora, foi a Lua.

Neon + Lua

 

—Vc não tem medo de se desconectar de tudo, de perder o contato com a realidade, de se perder ?

— Todos os dias. Mas nem por isso estou deixando de me jogar no abismo do desconhecido, no vazio do novo. Eu quero mais da minha vida, de mim. Quero ir além Lua. Não estou satisfeito com meus limites, com minhas conquistas. Ao contrário, sinto que estou apenas começando a viver a minha verdadeira vida. Tudo o que vivi até agora foi uma preparação para o que está vindo.

— Mas como vc pode abandonar sua carreira, sua ONG, e tudo o que vc contruiu assim do nada. Será que não tem um caminho alternativo ?

— Claro que há, existem infinitos caminhos, mas este é o meu caminho, é o que eu quero. Minha consciência está se expandindo absurdamente desde que comecei a fazer a minha síntese, estou percebendo possibilidades que antes não percebia, minha mente está sharp, feroz. Estou feliz, animado, até eufórico com todas essas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Eu estou vivo Lua, como nunca estive antes, vc me entende ?

— Acho que sim, mas como vc pode ter tanta certeza que é este o seu caminho e não um outro qualquer. Sei lá, abandonar tudo assim, mergulhar desse jeito em vc mesmo, focar apenas no seu processo me parece meio estranho.

— Estranho eu era antes. Convencionado, bonzinho, politicamente correto, socialmente adequado, espiritualmente alinhado, trabalhando para uma causa nobre, ajudando os outros, construindo um mundo melhor, blá blá blá. Só ego, máscaras e mais aparências minha amiga. Eu abri um canal de conexão com o meu herdeiro eu, com quem eu sou de verdade além desses personagens que eu representava, que aprendi a ser, que costurei a minha vida toda para parecer ser. Sempre preocupado com o que os outros queriam e esperavam que eu fosse. Chega, cansei, foda-se tudo, não estou feliz assim, não aguento mais, quero ser eu mesmo totalmente. Pra quê viver para agradar os outros. Antes de mais nada eu tenho que me agradar, tenho que estar bem com quem eu sou, como eu vivo, com o que eu faço, e eu não estava, eu era uma farsa ambulante buscando desesperadamente atenção e amor do mundo, o reconhecimento de todos, ser aceito por meu pai e por minha mãe. Mas isso tudo é passado, compreendi as reghras desse jogo, me libertei dessas amarras, algo que eu pensava que nunca seria possível, mas aconteceu, estou livre Lua, livre.

— As vezes acho radical demais, como se tudo o que vc diz que era fosse ruim, como se nada do que vc fez nesses 35 anos servisse para alguma coisa ou tivesse alguma validade. De repente tudo vira um lixo. Acho confuso Neon.

— Lua, eu despertei, estava dormindo, sonâmbulando por aí. Eu sei que parece estranho e que foi repentino. Foi esse processo louco de me sintetizar e ativar quem eu realmente sou. Eu não quero ser gestor de uma ONG, por mais lindo que seja este trabalho, mas não é mais para mim. Eu quero explorar o futuro da consciência humana, quero mergulhar em mim mesmo, me usar como cobaia do processo e abrir novas fronteiras em minha mente, experimentar as novas tecnologias para explorar novos horizontes, quero me esticar, ultrapassar meus limites tão pequenos e poder ser minha melhor versão de pessoa, um ser total, 100% vivendo no fluxo verdade e das minhas potencialidades. Quero expandir o máximo que puder. Nada mais me interessa, nenhuma parcialidade me alimenta, agora é tudo ou nada, entende? Chega de medianismo, de mais ou menosismo, de meiaboquismo. Estou tendo a oportunidade rara de atuar na ponta de lança da evolução da consciência humana, de desbravar o futuro da humanidade, e o que é melhor, estou sentindo tudo isso acontecer dentro de mim. É uma sensação maravilhosa. Estou em bliss Lua, mas para continuar eu preciso ir além, preciso de ajuda. Posso contar com vc ?

Noma + Mestre Pow

— Om Mestre Pow.

— Om Noma.

— Mestre. Gratidão por tudo. Pela vida, pela oportunidade de aprender e evoluir, por sua paciência comigo. É uma bencão estar em sua presença. Eternamente grata.

— Om Noma.

— Vc me chamou por algum motivo específico mestre ?

— Sim. Vc gostaria de ser minha mãe ?

— FRACTAL, a jornada de um terapeuta no futuro é uma psicoficção (psyfy) escrita online. É um projeto experimental do terapeuta, coach, autor e soul hacker Fabio Novo. Se vc quiser participar, colaborar e ler a continuação dessa história, clique no coração abaixo, deixe seus comentários e compartilhe nas redes sociais. Os episódios estão sendo escritos em real time, no fluxo, de acordo com comentários e no ritmo das curtidas. Quanto mais curtidas e compartilhamentos, mais rápido sai o próximo episódio. Como esta é uma história viva, holográfica e fractalizada, os episódios (mesmo os anteriores) não são estáticos e serão atualizados ao longo dos múltiplos desdobramentos da história. Sempre que uma nova versão for lançada, ela será divulgada. Sugerimos que de tempos em tempos vc releia os episódios anteriores.

:-)>~

Obs:

1- Aqui a primeira temporada completa

2- Aqui o site do autor (www.holoplex.org)

3- Aqui o Programa Sync de meditação


Also published on Medium.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *